quinta-feira, 7 de julho de 2011

UM AMOR DE VERDADE!


          Eu sempre quis viver uma história de amor que fosse real. Sempre amei novelas, filmes de romance, beijos de tirar o fôlego, aquelas “pegadas na nuca” que a gente tira o pé do chão... mas sempre soube – e desejei – um amor menos cinematográfico. Eu explico. É que acho essa coisa de melo-romance meio enjoativa, e até falsa... É CLARO que existem as fases em que tudo são flores, borboletas no ar, no nosso estômago... mas são FASES!
         Do dia a dia, do enfrentamento dos problemas, das dificuldades, da correria e da rotina no trabalho, do horário de almoço espremido, do carro quebrado, do salário que não deu e de muitos outros momentos nem tão românticos nasce a displicência, a falta de tempo para o galanteio, nasce a falta de criatividade para as surpresas e para o romance mesmo... disso eu sabia. Sempre soube!
         Não sei se minha história de amor vai até o fim das nossas vidas, porque a gente nunca sabe o dia de amanhã... mas foi com a intenção de morrer ao lado dele que me casei, e essa vontade eu tenho até hoje!
         Sou uma romântica-pé-no-chão. Seria isso uma “moderna-romântica”? Ou uma “neo-romântica”? Ou ainda uma “romântica-do-século-XXI”?? Sei lá... sei que sempre vi as cenas na televisão, mas não as via sair dali... Os casais que eu conhecia tinham problemas, às vezes estavam “de bico”, não eram formados por homens que abriam a porta do carro e nem puxavam a cadeira do restaurante, nem por mulheres que abriam mãos de seus compromissos para verificar se as camisas dele estavam sem um botão. Eu sei que você pode estar se perguntando: O que você esperava de um relacionamento, então, Larissa? Eu digo! Eu queria exatamente o que tenho há 11 anos – 11 anos completados HOJE, inclusive! Vamos lá...
         Sempre quis companheirismo. Alguém que estivesse comigo nos momentos importantes da minha vida e guardasse meu lugar ao seu lado nos momentos valiosos para ele também!
         Sempre quis alguém que soubesse dos meus defeitos, mas que também conseguisse ver minhas qualidades.
         Sempre quis alguém com quem eu pudesse ser eu mesma em tempo integral... Maquiada, mal arrumada, sorrindo muito ou puta da vida! Sem máscara, sem frescuras.
         Sempre quis alguém que olhasse na mesma direção que eu, que tivesse sonhos – ao menos – parecidos com os meus, que apostasse nos meus e dividisse os dele comigo.
         Sempre quis um cara que beija bem!
         Sempre quis um homem que amasse ser pai e fosse o protetor do nosso lar.
         Sempre quis um amor que entendesse as fases ruins de um relacionamento, que pegasse na minha mão quando o “DESISTIR” batesse em nossa porta e me encorajasse à continuar, a superar.
         É isso que eu tenho! E aí eu te pergunto: o romance, a flor em cima da cama, o bilhete apaixonado, o café trazido pela manhã são MARAVILHOSOS, né? Sem dúvida! Quando param de acontecer, fazem uma falta danada... mas fala a verdade: com tudo isso que eu tenho, eu preciso MESMO exigir cena de novela? Eu não!!! Eu quero é AMOR DE VERDADE! E isso eu tenho!

Um comentário:

  1. Elisangela Ramos7 de julho de 2011 12:03

    Parabéns a vocês pelos 11 anos de AMOR!!!
    Como eu já disse sou sua fã... escreve MARAVILHOSAMENTE bem e merece tudo de melhor e muito mais! Espero que o AMOR de vocês seja mesmo ETERNO e que Deus abençoe ainda mais a vida de Vocês 4. E saiba que suas palavras descrevendo o amor, conseguem nos deixar de pés fora do chão!!!
    Felicidade, paz, cumplicidade, harmonia, paciência, respeito, compreensão, carinho,coragem, AMOR e muito mais é o que desejo a vocês!!!!
    Bjsss
    Elis

    ResponderExcluir