quarta-feira, 27 de julho de 2011

MALDITA FOGUEIRA DE SUTIÃS!

         Hoje, depois de ter sido deixada na mão pela minha empregada doméstica e ter que ME VIRAR pra dar conta das 2 filhas e da agenda cheia, de ter sido socorrida pela minha irmã que me disse para levá-las à casa dela, de ter gravação no estúdio (demorada), matéria pra fazer e meninas chorando e querendo chamar a atenção porque mal vêem a mamãe aqui, parei – DE NOVO – para questionar a DROGA do movimento feminista! Sim, esse mesmo que nos colocou nessa situação deprimente, nessa condição de máquinas e robôs que NÃO SOMOS!
         Hoje eu tive ÓDIO! Ódio de ver-da-de! Eu disse que se encontrasse uma daquelas INCONSEQUENTENTES que fizeram aquela MALDITA FOGUEIRA DE SUTIÃS exigindo que fôssemos tratadas com igualdade perante os homens, eu juro – juro mesmo – que, mesmo sendo totalmente covarde para isso, aprenderia e praticaria TORTURA!

         Como pode uma pessoa, em sã consciência, achar que UM ÚNICO SER HUMANO é capaz de:
Þ    manter uma casa em ordem (mesmo com empregadas, sabemos que quem “olha por último” somos nós!);
Þ    de dar conta da educação dos filhos (e quando falo educação é EDUCAÇÃO DE VERDADE, não essa “lambidinha de leve de hoje em dia!);
Þ    de manter a beleza em dia (isso é importante, ta gente? É porque temos esquecido que somos MULHERES e começamos a achar isso futilidade. MAS NÃO É!);

...e de – ainda por cima:
Þ    conseguir ser uma EXCELENTE profissional (pois o mercado de trabalho não quer ninguém “mais ou menos”!);
Þ    ter tempo para resolver os pepinos que vêm dos telefonemas dos filhos e da empregada (sim, aquela!) durante o dia;
Þ    providenciar um cardápio saudável para a família;
Þ    resolver o transporte dos filhos para a escola, o inglês, a natação, o futsal, o balé e o que mais ele resolver que quer fazer;
Þ    ganhar o suficiente para bancar todas as suas próprias contas e, pelo menos, uma conta da casa;
Þ    ganhar pra isso, dar conta disso e ainda ter uma reserva no banco (porque TEM QUE POUPAR!);

e...
  
Þ    SER LINDA, CHEIROSA, GOSTOSA, SEM CELULITE, TER AS PERNAS DA NICOLE BAHLS, A BUNDA DA JUJU PANICAT, A PELE DA MARIANA XIMENES, O CABELO DA GISELE BUNDCHEN E MORREEEEEEEEEER DE TESÃO TODA NOITE!

Gente, que MÁQUINA (ou bicho) aquelas malucas acharam que nós poderíamos nos tornar???? E se queriam IGUALDADE, eu te pergunto: QUAL A VANTAGEM QUE TIVEMOS EM SERMOS TRATADAS COMO HOMENS??
Olha as belezuras que ganhamos:

Þ    O direito de poder VOTAR NUM PAÍS DE LADRÕES. E viva a democracia!
Þ    Podemos sair para trabalhar, e com isso, podemos deixar nossos filhos nas mãos de qualquer pessoa, que pode ensinar qualquer m&rda, e ainda maltratá-los (mas que bom que podemos instalar câmeras de vídeo em nossa casa tooooooooooda, né? A tecnologia a favor da facilidade!)
Þ    Podemos também passar o dia todo na empresa, mas temos o DIREITO de chegar em casa e verificar as atividades dos filhos, as tarefas da empregada, a limpeza dos cômodos, a organização dos armários, o que tem e o que está faltando na geladeira e na dispensa, verificar a mochila e a merendeira dos pequenos, as solicitações do marido... e por aí vai!

Þ    Podemos ficar na internet, fazer uma faculdade a distância (porque não há horários disponíveis para a convencional), conhecer assuntos bacanas e formarmos opinão a respeito de vários assuntos (mesmo sabendo que viramos um conjunto de PERNAS, PEITO E BUNDA facilmente admirados nas revistas de nu artístico ou nas novelas “calientes”, até mesmo das 17h)
Þ    Podemos nos comportar como fêmeas que somos, mesmo tendo que ser MACHO na hora de ajudar a bancar as contas da casa!

Houve um tempo em que a mulher era a base de um lar. Era ela quem dava suporte emocional – e de educação mesmo – aos seus filhos. Feio era deixar seu lar para cuidar das coisas dos outros, ou se permitir fazer aquilo que só interessasse à ela própria.
Hoje é feio querer cuidar do nosso ninho, dos nossos pequenos, dos que eles vêem, comem ou fazem. É feio parar para ir ao salão, pois não há tempo para as futilidades. É feio marcar um encontro com as amigas (e seus filhos) pois todos são muito ocupados para permitirem-se VIVER.

Hoje eu senti ÓDIO daquelas mulheres que falaram por mim e que mudaram a minha vida sem me consultar.
Por CULPA delas, mal vejo minhas filhas crescerem, mal tenho tempo pra mim e para meu marido, mal tenho disposição para as coisas da vida e sou obrigada a viver nas mãos de quem trabalha na minha casa, porque se eu exigir demais ela vai embora e eu preciso parar meu trabalho... ou pior: pode machucar minhas filhas.
Isso é CONQUISTA? Isso é VITÓRIA?
Não queria parar de produzir, entendam! AMO meu trabalho e me realizo porque GOSTO de fazê-lo... Só não queria esse RITMO!
Que me desculpem as DESBRAVADORAS, mas eu preferia viver sob o sossego do meu teto, produzindo coisas bacanas sem pressa e sem pressão... no tempo que fosse possível, da forma como pudesse encaixar o horário da minha casa, das minhas filhas, do meu amor e DA MINHA VIDA – que eu perco aceitando que é preciso fazer tudo ao mesmo tempo e não tendo tempo pra fazer o que realmente importa!
          Eu acho que eu perdi....

5 comentários:

  1. Poxa Larissa, que desabafo! Eu concordo 100% com seu texto, senti seu desespero. Será que não é a hora de desacelerar um pouco o ritmo em prol da família? Criança só é criança uma vez na vida, e tudo passa tão rápido!

    Beijos,

    Katia

    ResponderExcluir
  2. Nossa Lari, ontem ainda comentei aqui em casa com o Leo "Credo, to me sentindo muito dona de casa hj" pq além de fazer tudo ainda tive q da conta do profissional... sem contar que qdo eu finalmente ia tomar banho o chuveiro queima, isso mesmo, maldita resistencia... o Leo que é engenheiro eletrico formado e faz medicina vira e diz: resistencia é bem simples de troca, ate vc consegue... será que dormi com raiva...

    Bons tempos eram aqueles que a mulher so tinha q tomar conta da casa, dos filhos e tal... pq igualdade nao temos, temos sim é MUITO mais trabalhos que os homens...

    ResponderExcluir
  3. Nossa falou e esabafouuu ...bonito heim amiga..e vc esqueceu claro de citar q somos filhas....nao sei se com vc acontece assim....sou filha unica ,minha mae me suga 24h. por dia....mas esta bomm....e para completar moro embaixo da casa de meus sogros...e eles nao tem filha ...deu para imaginar ,como e minha vida ,kkkkk......e ainda faco faculdade de servico social....mais problemas para serem desafiados...mas enfim somos MULHERE e damos conta com certeza de driblar tudo isso..bjs....

    ResponderExcluir
  4. Patricia Rizzi Marianelli28 de julho de 2011 08:32

    eiiiii sou eu q mandei este comentario Patricia Rizzi Marianelli.....

    ResponderExcluir
  5. Assina em baixo mil vezes e me ofereço para torturar junto com vc a primeira feminista filha da puta que vc encontrar.

    ResponderExcluir