domingo, 12 de junho de 2011

EU CONHEÇO AS PESSOAS

         Hoje, extremamente desapontada, comecei a me questionar se realmente conheço as pessoas... Pra minha surpresa, cheguei a uma conclusão péssima: SIM. EU CONHEÇO!
         Já reparou que são raras as vezes que nos deixamos magoar por alguém e que realmente, bem lá no fundo, sentimos surpresa? Geralmente, sentimos TRISTEZA, mas surpresa é raro... Isso porque somos animais com instinto! Além do cheiro, do olhar, de perceber o outro, também captamos a sua energia.
         Geralmente, quando chega a amargura por algo que não deu certo, ou por alguém que não correspondeu a um sentimento como esperávamos, um sinal de alerta já havia tocado lá dentro bem, bem, bem antes.
         Algumas pessoas nascem com esse botão meio quebradinho, mas eu confesso conhecer o poder do meu. Faz barulho, acende luz, soa alarme... e eu, com o coração de manteiga que tenho, reluto em aceitar tudo isso porque sempre acho que as pessoas merecem uma chance ou “que não é bem assim, posso estar enganada”. Até hoje, pouquíssimas vezes me enganei. E pouquíssimas vezes me poupei desses tombos. Culpa dessa mania de acreditar em gente!
         Mas aí, quando acontece de novo, vem a revolta: “Por que você não ouviu seu instinto, menina?!”, ou ainda pior: “Por que você não ouviu sua irmã que tem esse alarme ainda mais aguçado que o seu?!”. Mas eu já sei a resposta: “Culpa dessa mania de acreditar em gente!”
         Hoje aconteceu de novo. Aliás, aconteceu há umas semanas, mas hoje doeu mais. Talvez tenha sido o sonho que tive durante a noite passada, remexendo em tanta coisa bacana que aconteceu durante o tempo que foi bom... mas aconteceu. E aí, eu só pedi 2 coisas a Deus:
         1 – Que Ele me proteja e me livre do mal. Ele sabe BEM a filha que sou e o que se passa em meu coração. Diante disso, não creio que Ele me desampare; mas não custa nada... reforcei o pedido.
         2 – Pedi também que Ele não me endureça e não me faça desacreditar das pessoas. Que eu saiba separar o joio do trigo e que meu coração ouça meus alarmes internos, me livrando dessas armadilhas que eu mesma me permito cair.
         É isso.

         Que eu continue a acreditar em gente. Mas que antes de mais nada, que eu aprenda a aceitar o que diz o meu instinto, porque assim, vou sofrer menos e viver com um grupo – selecionadamente – bom, E QUE ME FAÇA BEM!

4 comentários:

  1. Que assim seja. AMÉM!!!

    Laris,
    Costumo dizer o seguinte: Quando me sacaneiam uma vez, a culpa é de quem sacaneou; se me sacaneiam duas, a culpa é minha. Se eu estiver muito disposta a me arriscar à culpa, posso abrir a porta uma segunda vez. Mas essa não é a minha regra geral, na maioria das vezes, eu mando logo a pessoa para a PQP! Simples assim! =)

    ResponderExcluir
  2. "As decepções na vida são como quebra-molas - coisas que se tem que ultrapassar para poder desfrutar do resto da viagem." (H. Jackson Brown)

    ResponderExcluir
  3. Minha nossa senhora, se foi por causa do b...(hahaha), eu juro que eu retiro o que eu disse!!!
    :)

    Decepção acontece porque a gente idealiza as pessoas conforme a gente quer que elas sejam e isso não é legal, nunca dá certo.

    Mas siga seus instintos, desenvolva-os. Serve pra tudo, inclusive pra deixar que as pessoas, sejam elas quem forem, sejam felizes onde tem que estar. Quase todas as pessoas são boas, são batalhadoras, tem coração bom. Ninguém é ruim totalmente. Só que as vezes não é possível a convivência. Pare de sofrer por isso. Existe um ditado que eu gosto muito: "Como melhoram as pessoas quando começamos a gostar delas!". Goste e solte.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Thaisa de Castro Rezende Keil16 de junho de 2011 11:18

    Larissaaaaa....amei!!!!!!!

    Particularmente hj me decepcionei muito com uma pessoa que eu me colocava totalmente no fogo por ela...muito chato né!

    Obrigada por escrever e me lembrar que devo continuar acreditando nas pessoas, pq a vontade que á numa hora dessas é não acreditar em mais ninguém né!

    Bjãoooo

    ResponderExcluir